Audrey Hepburn

A atriz belga, nasceu em 4 de Maio de 1929, com sangue real: é filha de uma baronesa neerlandesa que era descendente de reis ingleses e franceses.

Considerada uma garota “alta, ossuda, de pés excessivamente grandes para ser uma estrela”, Audrey soube transformar seus “defeitos” em belas qualidades.


Segundo o estilista Givenchy que era o responsável pelos figurinos de Audrey,  (para qual a atriz também foi garota propaganda), ela era um ideal de elegância e uma inspiração para o seu trabalho no mundo da moda.

Não tem quem não veja “My Fair Lady”, “Breakfest at Tiffany’s”, “Bonequinha de Luxo” (filme que eternizou e clareia a memória de todos que sabem quem é Audrey Hepburn) e  “A Princesa e o Plebeu” (na qual ganhou o oscar de melhor atriz) e não se encante com a delicadeza da atriz, que protagonizou vários outros filmes da época, que até hoje são pontos de referência no meio da moda e do cinema.

O ator Gregory Peck, par romântico de Audrey no filme A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday, 1953), foi quem a apresentou ao ator Mel Ferrer, que, depois de participar de uma peça com Hepburn, pediu-a em casamento. A atriz contracenou no filme Guerra e Paz (War and Peace, 1956). Os dois fizeram um casal, em que Audrey interpretava uma aristrocrata russa, que se apaixona pelo princípe da Rússia André (Ferrer).

Hepburn casou-se duas vezes, primeiro com o ator americano Mel Ferrer, e depois com o psicólogo italiano Andrea Dotti. Ela teve um filho com cada um – Sean em 1960 com Ferrer, e Luca em 1970 com Dotti. O padrinho de seu filho mais velho é o autor britânico A.J. Cronin, quem residiu perto de Hepburn na Lucerna.

Em 1955 ela foi considerada a atriz mais querida do Mundo, mesmo sem ter lançado nenhum filme naquele ano.

Em 1967 a atriz decidiu dar uma pausa na carreira para se dedicar mais a família, voltando a atuar 9 anos depois.

Audrey além das telas dos cinemas e da vida em família, trabalhou incansavelmente como voluntária para causas infantis, sendo assim nomeada embaixadora da UNICEF.

Faleceu aos 63 anos de câncer de cólon.

No decorrer de sua carreira, Audrey ganhou vários prêmios, tornando-se uma das poucas artistas a conseguir ganhar as maiores honras de cada arte hollywoodiana: Tony (teatro), Oscar (cinema), Grammy (música) e Emmy (televisão).

Óscar

•    1993 – Prêmio Humanitário Jean Hersholt (póstumo)

•    1954 – Melhor Atriz (principal) por A princesa e o plebeu

Tony

•    1954 – Melhor Atriz por Ondine

•    1968 – Prêmio especial por sua carreira

Grammy

•    1993 – Melhor álbum de histórias para crianças por Audrey Hepburn’s Enchanted Tales (póstumo).

Emmy

•    1993 – Melhor performance individual num programa informativo por Gardens of the World (póstumo).

Além de ter ganho os maiores prêmios de cada área do entretenimento, Audrey Hepburn também ganhou outros prêmios importantes do cinema, como:

BAFTA

•    1965 – Melhor Atriz por Charada

•    1960 – Melhor Atriz por Uma cruz à beira do abismo

•    1954 – Melhor Atriz por A princesa e o plebeu

Globo de Ouro

•    1990 – Prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto de sua obra

•    1955 – Atriz favorita do mundo

•    1954 – Melhor Atriz (filme dramático) por A princesa e o plebeu

SAG

•    1993 – Prêmio pelo conjunto de sua obra

Para saber mais sobre esse ícone atemporal da moda e saber porque ela ganhou tantos prêmios, vale a pena dar uma olhadinha em seus filmes, e olha que são muitos hein. Convide os amigos, prepare a pipoca, reserve alguns finais de semana e escolha o que mais lhe interessa:

Filmologia:

•    1948 – Dutch in Seven Lessons (documentário)

•    1951 – Monte Carlo Baby

•    1951 – Laughter in Paradise

•    1951 – One Wild Oat

•    1951 – O mistério da torre (The Lavender Hill Mob) (1951)

•    1951 – Young Wives’ Tale

•    1952 – The Secret People

•    1952 – We Will Go to Monte Carlo (versão francesa de Monte Carlo Baby)

•    1953 – A princesa e o plebeu

•    1954 – Sabrina

•    1956 – Guerra e paz

•    1957 – Cinderela em Paris

•    1957 – Amor na Tarde

•    1959 – A flor que não morreu

•    1959 – Uma cruz à beira do abismo

•    1960 – O passado não perdoa

•    1961 – Breakfast at Tiffany’s (Bonequinha de luxo no Brasil, Boneca de luxo em Portugal) O filme foi editado em duas versões diferentes.

•    1961 – Infâmia

•    1963 – Charada

•    1964 – Quando Paris alucina

•    1964 – My Fair Lady

•    1966 – Como roubar um milhão de dólares

•    1967 – Um caminho para dois

•    1967 – Um clarão nas trevas

•    1976 – Robin e Marian

•    1979 – A herdeira

•    1981 – Muito riso e muita alegria

•    1989 – Além da eternidade

CURIOSIDADES:

•    Todos se lembram de quando Marilyn Monroe cantou parabéns a você para o presidente John F. Kennedy, em 1962. Mas poucos se lembram de que foi Hepburn quem cantou para ele em seu último aniversário, em 1963.

•    O poema favorito de Audrey Hepburn era Unending Love, de Rabindranath Tagore.

•    A diva da ópera Maria Callas adorava o visual de Hepburn e adotou-o para si mesma na década de 1950.

•    Nas décadas de 1980 e 1990, o seriado de televisão favorito de Audrey era L.A. Law.

•    A modelo Kally Michalakif, em 10 de outubro de 2006, relembrou a atriz Audrey Hepburn nas ruas de Nova Iorque, realizando o mesmo trajeto que a atriz, há quase 50 anos, no filme Bonequinha de Luxo (Breakfest at Tiffany’s, 1961), realizara na frente da Joalheria Tiffany. Na verdade, foi um desfile – a modelo usava um figurino semelhante ao da atriz – que tinha como objetivo promover o leilão de objetos de filmes, e que foi realizado em 5 de dezembro do mesmo ano, na casa Christie’s South Kensington, em prol da entidade “City of Joy Aid” que ajuda pessoas necessitadas na Índia. O vestido usado pela atriz no filme Breakfast at Tiffany’s foi leiloado em dezembro de 2006 na Christie’s, em Londres, por 410 mil libras (800 mil dólares), dinheiro destinado à construção de 15 escolas para crianças indianas pobres.

•    Em Gossip Girl, a personagem Blair Waldorf tem Audrey Hepburn como maior ídolo, sempre agindo como se fosse a própria Audrey.

•    Na série Gossip Girl, o 11º episódio leva o nome de Roman Holiday, um dos filmes de Hepburn (br: A princesa e o plebeu / pt: Férias em Roma).

•    No episódio 4 e no episódio 14 de Gossip Girl, a personagem Blair Waldorf faz sua própria versão de cenas do filme Bonequinha de luxo.

•    No ano de 2000 foi lançado o filme The Audrey Hepburn Story, uma homenagem a Audrey que gerou críticas da mídia e de fãs, devido à escolha de Jennifer Love Hewitt para o papel principal.

•    O anime REC, faz muitas referências à Audrey Hepburn, inclusive sua personagem principal (Onda Aka) é sua fã declarada, e sonha em um dia ter uma voz como a dela. Além disso, todos os episódios tem nomes baseados em seus filmes.

E então, ficaram inspirados? Corram até a locadora mais próxima e assisntam aos filmes!

Obs: Os alunos da ABRA Pinheiros estão desenvolvendo trabalhos cujo a referência é a atriz.
Aos alunos que quiserem enviar seus trabalhos, estão pra lá de convidados, sera uma honra para o blog publicá-los.
E ai, quem vai mandar primeiro?

3 respostas em “Audrey Hepburn

  1. Tenho hoje 70 anos e vejo tudo a que se refere a Audrey ,minha paixão por ela começou quando tinha apenas 15 anos ao vê-la no filme Gerra e Paz .Chorei e ainda choro pela sua morte física .De tantas e tantas namoradas e esposa ,meu amor por elas foi ,ou igual a que até hoje sinto por este ser extraordinario e fascinante que é Audrey Hepburn .Hoje sou casado com uma mulher 20 anos mais nova ,foi a que mais se aproximou guardando as proporções , a Audrey ,Alguns acham que é loucura ,tambem acho ,mais amo esta loucura .abraços

  2. Pingback: Faça Arte, estude na ABRA!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s